BlogAr - O Blog do Ar Comprimido Portátil
BlogAr - O Blog do Ar Comprimido Portátil

#49 - Compressores elétricos portáteis podem ser alternativa para ambientes adversos.


As situações extremas de trabalho encontradas em ambientes de construção civil obrigam os fabricantes de equipamentos a uma constante adequação e superação tecnológica, criando soluções cada vez mais robustas. Deste mercado, que é um verdadeiro “campo de provas”, surgem muitos equipamentos cuja versatilidade extrapola o canteiro de obras e passa a ser uma opção interessante para outros mercados. Leia mais no post sobre as vantagens dos geradores Diesel portáteis aplicados como estacionários.

O mais recente exemplo neste cenário são os compressores de ar elétricos portáteis. Desenvolvidos originalmente para o mercado de construção civil, sua capacidade de geração de ar comprimido com a mesma qualidade dos estacionários se torna uma opção interessante para qualquer tipo de aplicação, quando são enfrentados problemas como instalação emergencial ou falta de espaço.

Quando comparados com compressores de ar estacionários de mesma potência, os compressores elétricos portáteis ocupam de modo geral metade do espaço na planta. Isso porque um grande foco de seu projeto é permitir o transporte do maior número de unidades possíveis em um caminhão. Deste modo, existe todo um esforço de engenharia para redução de suas dimensões, em especial a largura. O resultado é que qualquer aplicação pode aproveitar espaços onde um compressor estacionário não caberia, para a instalação de um portátil elétrico, seja em expansões provisórias ou manutenções emergenciais. Os compressores portáteis não precisam de instalações adicionais, como bases de concreto ou coberturas de proteção.

Modelo de compressor elétrico portátil da Atlas Copco XATS 900E possui dimensões compactas e não precisa de nenhuma instalação adicional.

Feitos para trabalhar sob sol e chuva, os portáteis não sofrem com umidade do ar, ao passo que isso pode ser muito nocivo à vida útil de um estacionário. Quando o ar contém muitas partículas em suspensão, a durabilidade dos filtros de um compressor estacionário é sensivelmente comprometida, além do que outros componentes de seu sistema podem também ser contaminados. Já um compressor elétrico portátil, pensado para suportar um canteiro de obras, enfrenta este ambiente sem dificuldades.

Temperaturas elevadas, também favorecem o uso de compressores elétricos portáteis, pois eles não estão sujeitos aos episódios de superaquecimento relativamente comuns aos estacionários.

Finalmente, a própria qualidade da energia elétrica é um fator de escolha entre o portátil versus estacionário. Não se espera nenhuma qualidade na energia de uma obra, de modo que a tolerância do compressor elétrico portátil é muito maior. Ocorrem muito menos problemas relacionados a flutuação de cargas e geração de harmônicas. Além do mais, a tecnologia dos compressores elétricos portáteis de última geração, permite que o consumo de energia seja proporcional à demanda de carga, racionalizando e reduzindo os custos de operação.

A conexão de um compressor portátil elétrico à rede de ar comprimido é feita através de uma simples mangueira, e nenhuma outra instalação específica é necessária.

Compressores portáteis elétricos também podem ser fornecidos com rodas, o que torna o aproveitamento de espaço ainda mais eficiente, permitindo readequações quase que imediatas.
 
Carregando busca...
Conheça Nossos Canais:








 

VÍDEOS EM DESTAQUE

Assista o vídeo
Atlas Copco - Compressores de ar portáteis - Hard Hat (Carenagem reforçada)
Assista o vídeo
ATLAS COPCO Energia Portátil
Assista o vídeo
Atlas Copco - Compressores de ar portáteis - Hard Hat (Carenagem reforçada)
Assista o vídeo
ATLAS COPCO Energia Portátil
 

Sobre o blogAR

O blogAR é um blog feito para engenheiros e profissionais da construção civil. Para saber as novidades do setor de ar comprimido. Entre no nosso blog, e também nos acompanhe nas redes sociais.

 
 

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Nome:

E-mail:

Telefone:

Comentário: