BlogAr - O Blog do Ar Comprimido Portátil
BlogAr - O Blog do Ar Comprimido Portátil

#41 - Brasil está entre os países
que mais desenvolve tecnologias
para Construção Civil

compressor

Uma das grandes cobranças junto à indústria nacional, sempre foi por uma maior criatividade, pelo desenvolvimento de inovações genuinamente nacionais. A indústria de construção civil, tem correspondido, e nos últimos anos se destacou pela pesquisa e desenvolvimento 100% originais.

O BlogAR entrevistou um dos muitos profissionais que tem participado ativamente deste boom criativo do setor, Vanderson Lopes - Factory Product Manager - Portable Energy, da Atlas Copco.

Apesar de se tratar de multinacional sueca, sua fábrica de equipamentos de energia portátil é nacional, e não limita a apenas montar equipamentos. Só nos últimos 5 anos, foram 5 projetos nacionais, que trouxeram muita repercussão no mercado.

BlogAR: Como funciona o desenvolvimento de novos produtos na Atlas Copco? Existem metas? Um planejamento de longo prazo?

Vanderson: O processo de desenvolvimento de novos produtos na Atlas Copco é feito através de um funil de ideias nas quais são avaliadas o seu impacto de maneira local e global. Tais ideias partem, na sua grande maioria, das conversas que temos com nossos clientes no dia a dia, ou seja, todos os comentários de clientes quanto a melhorias e/ou novas necessidades discutidas com qualquer pessoa da Atlas Copco (vendedores, engenheiros, gerentes...) são avaliadas e na sua grande maioria são implementadas ao longo do tempo como um novo produto ou uma melhoria do atual.

O planejamento de longo prazo é feito com base no portfolio existente, mesclando novos produtos com atualizações das soluções atuais afim de manter sempre uma vantagem competitiva.

BlogAR: Poderia comentar sobre o projeto da nova família de compressores XAS770-910?

Vanderson: Este projeto é um exemplo típico do diálogo constante com nossos clientes. É preciso observar o mercado e estar atento às mudanças. Percebemos que as carretas de perfuração e bits usados nos últimos anos permitiam muito mais produtividade através do aumento da pressão e vazão do compressor de ar. Com base nisso buscamos implementar essa evolução com a família de compressores portáteis da Atlas Copco.

BlogAR: Quais foram as principais alterações de projeto do ponto de vista técnico?

Vanderson: Houve um aumento de potência, com um novo motor, que permitiu aumentar a pressão de 7 para 8,6 bar bem como a vazão de ar. Alimentando carretas de perfuração modernas, isso gera uma produtividade maior que 40% em algumas aplicações devido as combinações entre pressões x vazões mais otimizadas ao mercado.

E fizemos isso sem afetar a portabilidade do equipamento. Essencialmente ele permanece com mesma dimensão e peso, continua com eixo único, o que é importante para versatilidade e manobrabilidade.

BlogAR: Mas para ter uma pressão maior é preciso ter um equipamento novo? Não basta adaptar um compressor já existente de 7 para 8,6 bar?

Vanderson: Aumentar a pressão de um compressor já existente, é algo bastante fácil. Mas isso apenas não é suficiente para fazer uma carreta perfurar mais rápido. Se o elemento compressor não tiver uma velocidade mais elevada, não gera a vazão necessária para manter essa pressão.

Se você subir de 7 para 8,6 bar a vazão do compressor diminui pois o ar é um fluido compressível. Quando aumenta a pressão, o volume ocupado é menor e na realidade a vazão menor faz com que a pressão caia. A única coisa que se vai conseguir é gastar mais combustível, superaquecer o equipamento e diminuir sua vida útil.

É como trocar o motor de um carro 1.0 por 2.0 – a suspensão e transmissão não vão aguentar pois não estão dimensionadas para o trabalho.

Portanto, é necessário refazer todo o projeto do zero. É preciso ter uma transmissão que suporte essas velocidades. As engrenagens precisam estar dimensionadas para esta carga maior bem como o sistema de arrefecimento do motor e compressor, ou seja, o projeto que desenvolvemos no Brasil incluiu até mesmo o design das peças. Não houve alteração no projeto, foi um novo projeto.

BlogAR: Você disse que com o aumento da potência e da pressão, mesmo assim o equipamento se manteve compacto. Mas isso também não gera superaquecimento?

Vanderson: Também tivemos que desenvolver um novo sistema de arrefecimento, com maior capacidade, porém compacto e eficiente.

BlogAR: E o consumo de combustível?

Vanderson: Após muitos testes e pesquisa, conseguimos encontrar um bom equilíbrio usando um motor avançado o suficiente para entregar a potência necessária associada ao tipo de elemento compressor e sistema de arrefecimento usado que fizeram uma grande diferença, sem gastar combustível em excesso. Na verdade, esta nova geração consome um pouco mais que a anterior em algumas variantes, só que como ela permite uma perfuração muito mais rápida, o resultado é que com a nova família de compressores portáteis XAS, o trabalho termina antes, você opera por menos tempo e o consumo final de combustível fica inferior ao da geração anterior, que consumia menos mas tinha que trabalhar mais tempo. No final das contas, você gasta menos com cada serviço.

BlogAR: Estas características técnicas são inovação? Existe algum outro equipamento no mercado que também consiga atingir tais benefícios?

Vanderson: É sim uma inovação técnica, pois mudou os limites de perfuração de rocha usando carretas de perfuração pneumática já que tudo isso foi possível com um equipamento do mesmo peso e dimensões dos equipamentos usados anteriormente. Nos muitos testes em campo que fizemos, conseguimos taxas de penetração na rocha próximas a de perfuratrizes hidráulicas de primeira linha com apenas um conjunto de compressor e carreta de perfuração.

BlogAR: Mais alguma outra inovação técnica?

Vanderson: Sim, o novo desenho da carenagem combinado ao sistema de suspensão/ tração trouxeram uma maior mobilidade e transportabilidade ao compressor além de uma grande redução na percepção do ruído para o operador. Também o novo chassi em combinação com as portas permitiram melhorar ainda mais os acessos de manutenção.

Vale ressaltar que este é o primeiro equipamento deste porte a ter o chassi 100% vedado que consegue conter todos os seus fluídos gerando vantagens em sua operação sem contaminação de solo em caso de um eventual vazamento.

BlogAR: Existem planos para novos desenvolvimentos? Quais?

Vanderson: Sim, estamos com vários estudos em andamento para novos projetos bem como projetos em andamento ainda para ser lançado este ano. Mas tal informação ainda é confidencial.


 
Carregando busca...

Nossos blogs:









 

VÍDEOS EM DESTAQUE

Assista o vídeo
Atlas Copco - Compressores de ar portáteis - Hard Hat (Carenagem reforçada)
Assista o vídeo
ATLAS COPCO Energia Portátil
Assista o vídeo
Atlas Copco - Compressores de ar portáteis - Hard Hat (Carenagem reforçada)
Assista o vídeo
ATLAS COPCO Energia Portátil
 

Sobre o blogAR

O blogAR é um blog feito para engenheiros e profissionais da construção civil. Para saber as novidades do setor de ar comprimido. Entre no nosso blog, e também nos acompanhe nas redes sociais.

 
 

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Nome:

Comentário: